Vista normal Vista MARC Vista ISBD

Império de sol : a questão da agricultura / Joaquina Rebelo

Autor: Rebelo, Joaquina Publicação: Lisboa : Colobri, 2014 Descrição: 250 p.ISBN: 978-989-689-459-7Nome comum: Agricultura | Agricultores | História regional e local | Desenvolvimento económico-social | Alentejo CDU: 316:631 Lista(s) em que este item aparece: Exposição bibliográfica «Império de Sol»
Etiquetas desta biblioteca: Sem etiquetas desta biblioteca para este título. Adicionar etiqueta
Iniciar sessão para acrescentar etiquetas.
    classificação média: 0.0 (0 votos)
Tipo de documento Localização Cota Estado Data de devolução Código de barras
Monografia
Biblioteca IPBeja
316:631/REB (Ver prateleira) Disponível 45795
Monografia
Biblioteca IPBeja
316:631/REB(D) (Ver prateleira) Disponível 45796
Monografia
Biblioteca IPBeja
316:631/REB(D) (Ver prateleira) Disponível 45797

Índice
Agradecimentos, p. 5
Agradecimentos às entidades que apoiaram “Império de Sol”, p. 7
Nota da autora, p. 9
Prefácio, p. 11
Prefácio (continuação), p. 13
Prefácio (continuação), p. 15
Prefácio (continuação), p. 17

PARTE I
A Questão da Agricultura

Império de Sol, p. 21

A Questão da Agricultura (título), p. 25
Introdução, p. 25
Enquadramento Histórico, Social e Cultural, p. 26
Breve Caracterização do Concelho de Aljustrel, p. 33
Breve Caracterização da Estrutura Agrícola de Aljustrel, p. 34
O Nosso Trigo, p. 40

O Nosso Trigo no Contexto da União Europeia, p. 54

Volume e Preços do Trigo após a Integração na CEE (1986), p. 58
Evolução dos Preços do Trigo em 2010/2011, p. 60
Desenvolvimento Teórico. Desenvolvimento Económico, a Ponte para a Riqueza, p. 75
Alqueva, o Mito Redentor do Alentejo, p. 84

Alqueva, p. 87

A Problemática da Agua, p. 87
Associação de Beneficiários do Roxo e o Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo, p. 89
Aproveitamento Hidroagrícola do Roxo - Breve Caracterização, p. 90
Agro-Sócio-Economia, p. 93
Evolução das Áreas Regadas, p. 98
Sistema e Rede de Rega, p. 100
Sistema de Distribuição de Água por Gravidade, p. 100
Sistema de Distribuição de Água por Pressão, p. 101
O Bloco de Rega de Aljustrel, p. 103
Modo de Exploração, p. 104
Fortalecimento da Estrutura Produtiva, p. 105

PAC e Regadio, p. 110

Modelo de Agricultura Extensivo e de Sequeiro, p. 113
O Sequeiro (Alternativas), p. 113

PAC e Sequeiro, p. 120
Debate Teórico. Debate de Ideias, p. 123
Debate Europeu, p. 125
Contornar a Globalização, p. 127
Comunicação/Entendimento, p. 129

Revalorização da Agricultura, p. 130
Evolução da Actividade Agrícola face ao Emprego, p. 130
Evolução do Rendimento da Actividade Agrícola, p. 131
Apoios Portugal 2020, p. 132
Município de Aljustrel e Apoio ao Desenvolvimento Agrícola, p. 133

Mudança de Paradigma, p. 136
Propostas e Considerações Finais, p. 143
Para a Revalorização da Agricultura, p. 143
Conclusão, p. 144
O Pão e a Paz no Mundo, p. 144
Estratégia Político-Social para o Desenvolvimento, p. 145

PARTE II
O Trigo e a Terra... e a Esperança

Império de sol, p. 149

O Trigo e a Terra, p. 150

Questionário (O Trigo e a Terra), p. 152
O Trigo e a Terra... e a Esperança, p. 153

Andamos Feitos Parvos, p. 154

O Homem da Terra, p. 161

Desde o Sol Nascente à Noite Cerrada, p. 161
Alma Alentejana, p. 163


E a Terra que te Viu Nascer, p. 164
Sombras do Meu Passado, p. 164
Terra é Sempre Terra, p. 165

No Trapézio da Economia, p. 166
Semblantes, p. 167

Herói da Planície, p. 168
Planície, p. 169

“Os Verdes e Montados”, p. 170
Sobre o Restolho, p. 179

O Ciclo do Pão, p. 182
A Monda, p. 183
A Ceifa, p. 184
Ceifa Manual, p. 185
Na Eira, a Debulha, p. 185
A Debulha Mecânica, p. 186
Debulhadora Fixa, p. 187
“Debulhadora Fixa”, p. 189
Funcionamento da Debulhadora Fixa, p. 190
Após a Debulha, p. 192
O Trigo no Moinho, p. 193
O Pão, p. 194

O Pão, p. 195

O Pão de Banquete, p. 195
O Pão e o “Lavrador”, p. 195
Solidariedade, no Campo de Ourique, p. 196
Minhota, p. 197
O Pão de Trigo, p. 198

O Valor do Pão, p. 200

Carta do Desempregado, p. 200
Ainda, p. 204
Púrpuras Rosas de maio, p. 205
Agonia, p. 206
Não Quero Crer, p. 207
Emoções, p. 208
A Saga do Agricultor, p. 209
Ó Trigo, Restolho e Palha, p. 211
Volto a Ser Mendigo, p. 213
Minha Manta de Lã, p. 214
O Fado do Monte, p. 215
Queixume, p. 216
Veigas, p. 217
Havemos, p. 217
Sexta sinfonia, p. 218
ESE, Pedaço de Lua, p. 219
Ela Dança, Dança, Dança, p. 220
Nova Imagem, p. 221
Ó Minha Terra, p. 222
O Alentejo Não é Só Planície, p. 223
É! p. 224
Fragâncias da Terra, p. 226
As Damas da Mimosa, p. 227
Minha Toalha de Linho, p. 228
O Taçalho, p. 229
Deusa da Terra Morena, p. 230
Alqueva, p. 231
O Alentejano não é Peça pra Museu, p. 231
Palácio de Taipa, p. 232
Eu Sou a Terra, Amor!, p. 233
Olhai a Terra, p. 236
Aqui, p. 237
Hino ao Alentejo, p. 238

Entrevistas, p. 239

Referências Bibliográficas, p. 240
Web grafia, p. 242

Não há comentários disponíveis sobre este título.

Entre na sua conta para publicar um comentário.

Clique numa imagem para vê-la no visualizador de imagens