Normal view MARC view ISBD view

Cuidar de idosos com dependência física e mental / Carlos Sequeira

Main Author: Sequeira, Carlos Publication: Lisboa : Lidel, 2010 Description: XXV, 360 p.ISBN: 978-972-757-717-0Topical name: Gerontologia | Geriatria | Cuidados de saúde | Pessoas idosas | Envelhecimento | Dependência física | Dependência mental | Cuidador informal Recommended bibliographic: Psicogerontologia (CTeSP) - Geriatria e gerontologia - 2º ano CDU: 616-053.9 | 613.98
Tags from this library: No tags from this library for this title. Add tag(s)
Log in to add tags.
    average rating: 0.0 (0 votes)

Índice
AGRADECIMENTOS, p. XI
PREFÁCIOS, p. XIII
NOTA INTRODUTÓRIA, p. XXI
I PARTE: ENVELHECIMENTO, p. 1
1 - ENVELHECIMENTO, AUTONOMIA E DEPENDÊNCIA, p. 3
2 - CONTEXTUALIZAÇÃO DO ENVELHECIMENTO, p. 7
3 - IMPLICAÇÕES DO ENVELHECIMENTO, p. 19
4 - ENVELHECIMENTO, CONTEXTO SOCIAL E FAMILIAR, p. 30
5 - ENVELHECIMENTO - NOVOS DESAFIOS, p. 34
II PARTE: IDOSOS COM DEPENDÊNCIA FÍSICA, p. 37
6 - PROCESSO DE TRANSIÇÃO PARA A DEPENDÊNCIA, p. 39
7 - INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO - IDOSO DEPENDENTE, p. 42
7.1-Avaliação global do idoso, p. 43
7.2 – Actividades básicas da vida diária, p. 46
7.3 - Actividades instrumentais de vida diária, p. 53
7.4 -Actividades básicas e instrumentais de vida diária, p. 55
7.5 - Outros instrumentos de avaliação, p. 68
7.6 - Avaliação global do idoso dependente, p. 70
8 - CARACTERIZAÇÃO DOS IDOSOS COM DEPENDÊNCIA FÍSICA, p. 72
8.1 - Caracterização geral, p. 72
8.2 - Caracterização da dependência, p. 73
9 - ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO NA PESSOA DEPENDENTE, p. 78
9.1 - Dependência nas ABVD, p. 78
9.2 - Dependência nas AIVD, p. 83
10 - ALGORITMO DE DECISÃO - DEPENDÊNCIA NO AUTO- CUIDADO (ABVD), p. 85
11 - ALGORITMO DE DECISÃO - ACTIVIDADES INSTRUMENTAIS (AIVD), p. 86
III PARTE: IDOSO COM DEPENDÊNCIA MENTAL, p. 87
12-INTRODUÇÃO, p. 89
13 - PREVALÊNCIA E INCIDÊNCIA DAS DEMÊNCIAS, p. 93
14 - O DIAGNÓSTICO DE DEMÊNCIA, p. 96
15 - DEMÊNCIA DE ALZHEIMER, p. 101
15.1 - Factores de risco, p. 102
15.2 – Fisiopatologia, p. 103
16 - DEMÊNCIA VASCULAR, p. 106
17 - ASPECTOS CLÍNICOS DAS DEMÊNCIAS, p. 109
17.1 - Estádios da demência, p. 109
17.2 - Estádio inicial, p. 112
17.3 - Estádio moderado ou grave/severo, p. 116
18 - INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO, p. 121
18.1 - Avaliação breve do estado mental (MMS), p. 121
18.2 - Escala de Avaliação da Demência (CDR), p. 124
18.3 - Inventário de Percepção de Gravidade e Repercussões no Cuidador, p. 126
18.4 - Escala de Depressão Geriátrica (GDS), p. 129
18.5 - Escala de Avaliação da Doença de Alzheimer (ADAS), p. 131
18.6 - Outros instrumentos de avaliação, p. 133
19 - ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO NOS IDOSOS COM DEMÊNCIA, p. 135
19.1 - Intervenção farmacológica, p. 136
19.2 - Intervenção não farmacológica, p. 137
19.3 - Estratégias de intervenção específicas (cognição/comportamento), p. 140
20 - ALGORITMO DE DECISÃO - DEPENDÊNCIA MENTAL(COGNIÇÃO), p. 148
IV PARTE: CUIDADOR INFORMAL/PRESTADOR DE CUIDADOS, p. 149
21 –INTRODUÇÃO, p. 151
22 - TIPOLOGIAS DE PRESTAÇÃO DE CUIDADOS, p. 156
23 - DETERMINANTES DA ADOPÇÃO DO PAPEL DE CUIDADOR, p.159
24 - TRANSIÇÃO PARA O EXERCÍCIO DO PAPEL DE CUIDADOR, p. 166
24.1 - Competências do cuidador, p. 173
24.2 - Papel do cuidador informal, p. 178
24.3 - Formas de adaptação do cuidador, p. 183
24.4 - Complexidade do cuidar de um idoso com demência, p. 189
25 - NATUREZA DAS REPERCUSSÕES ASSOCIADAS AO CUIDAR, p. 194
25.1 - Contexto do idoso dependente, p. 195
25.2 - Contexto do cuidador, p. 197
25.3 - Contexto do meio, p. 198
26 - INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO DO CUIDADOR, p. 203
26.1 - índice de Avaliação das Dificuldades do Cuidador(CADI), p. 204
26.2 - índice de Avaliação das Estratégias de Coping do Cuidador (CAMI), p. 208
26.3 - índice de Satisfação do Cuidador (CASI), p. 217
26.4 - Escala de Satisfação com o Suporte Social (ESSS), p. 226
26.5 - Escala de Sobrecarga do Cuidador (ESC), p. 227
26.6 - Outros instrumentos de avaliação da sobrecarga, p. 234
26.7 - Instrumentos de avaliação do stress, p. 237
27 - ESTRATÉGIAS DE INTERVENÇÃO NOS CUIDADORES, p. 241
28 - ALGORITMO DE DECISÃO - CUIDADOR INFORMAL, p. 253
V PARTE: O CONTEXTO PORTUGUÊS, p. 255
29 - CARACTERIZAÇÃO DOS CUIDADORES, p. 257
30 - CARACTERIZAÇÃO DA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS, p. 260
31 - FACTORES DETERMINANTES PARA O APARECIMENTO DAS REPERCUSSÕES, p. 262
31.1 - As dificuldades dos cuidadores, p. 262
31.2 - As estratégias de coping dos cuidadores, p. 271
31.3 - O suporte social percebido pelos cuidadores, p. 283
32 - PRINCIPAIS REPERCUSSÕES ASSOCIADAS AO CUIDAR, p. 285
32.1 -Repercussões gerais, p. 289
32.2 – Sobrecarga, p. 298
32.3 - Repercussões positivas, p. 312
33 - MODELO EXPLICATIVO DE REPERCUSSÕES, p. 322
34 - CONSIDERAÇÕES FINAIS, p. 330
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, p. 333
ABREVIATURAS/SIGLAS, p. 355
ÍNDICE REMISSIVO, p. 357

There are no comments for this item.

Log in to your account to post a comment.

Click on an image to view it in the image viewer